O Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem (Sindate-DF) realizou, na manhã da última sexta-feira (19/06), Assembleia Extraordinária Virtual com trabalhadores da rede privada, em que deliberou sobre a proposta do aditivo da Convenção de Trabalho na prorrogação da primeira parcela do 13° salário.

A Assembleia foi realizada pelo perfil do Sindicato no Instagram (@sindatedf) e contou com a participação de profissionais, que deliberaram na aprovação da proposta apresentada. A prorrogação não contempla os trabalhadores do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IGESDF).

Sindicato contra proposta

Desde o recebimento do documento que previa a prorrogação do 13º salário aos trabalhadores da rede privada, diretores do Sindate se manifestaram contra a proposta do sindicato patronal. 

Na avaliação do presidente do Sindate, João Cardoso, a proposta apresentada pela SBH na prorrogação poderia prejudicar os profissionais que contavam com o valor no planejamento financeiro. Cardoso destaca que, em virtude da pandemia, alguns trabalhadores acabaram com problemas e dificuldades e por isso, esperavam o pagamento da parcela do 13º como complemento na renda. 

O diretor do Sindate Newton Batista, acredita que os trabalhadores deliberaram pela aprovação da proposta “com receio de perder o emprego”, em virtude das medidas adotadas pelos empregadores na manutenção do quadro de funcionários, devido a pandemia. Batista salienta que a medida não é vista com bons olhos pelo sindicato, estando longe de ser plausível, mas destaca que é um reflexo da situação econômica que o país vive atualmente.

“Enquanto lutamos por avançar nas negociações para categoria, o sindicato patronal propõe situações como essa, que trazem um retrocesso nas negociações e benefícios para os trabalhadores”, pontua.

O diretor enfatiza que o Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem (Sindate-DF) seguiu todo o trâmite para realização da Assembleia, e destaca que o resultado se deu após a maioria dos presentes aprovar a proposta. Os empregadores pagarão a 1ª parcela parcela do 13º salário até o dia 20 de novembro de 2020 a todos os empregados, proporcionalmente ao tempo de serviço.

A proposta de adiar o pagamento da primeira parcela do 13° foi acatada pelos presentes aptos a votarem na assembleia.