Na noite da última terça-feira (10/05), o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF), informou por meio de um comunicado oficial em suas redes sociais, a suspensão do fornecimento de refeições nos hospitais. Segundo o IGES, os funcionários da empresa responsável pela alimentação dos profissionais e pacientes alegaram que estão sem pagamento, e que só retornarão às atividades após receberem os salários e vale transporte.

Ainda de acordo com a nota publicada pelo Instituto, a falta de pagamentos não tem nenhuma ligação com a pasta, tendo em vista que o contrato com a empresa está em dia. A firma responsável pelo fornecimento das refeições alegou que não pode pagar os funcionários porque sua conta bancária está bloqueada pela justiça.

Para que os colaboradores e pacientes não sejam prejudicados, o IGES está buscando judicialmente a possibilidade de realizar o pagamento diretamente aos funcionários.

Refeições servidas com larvas, relembre o caso

Não é a primeira vez que os hospitais geridos pelo IGESDF têm problemas no fornecimento de refeições. Em abril, o Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem (Sindate) foi chamado para apurar casos de larvas, insetos, cabelos, pelos e outras sujeiras encontradas nas alimentações servidas no Hospital de Base.

Na ocasião, o Sindate fez uma nota de repúdio e além disso, acionou a Vigilância Sanitária para que o órgão realizasse fiscalizações no hospital. O caso foi noticiado em diversos meios de comunicação.

A diretora, Josy Jacob, pontua que não é justo que os profissionais e pacientes passem por isso. “Nós do Sindate vamos cobrar a solução desse problema. E também vamos seguir lutando para que todos os técnicos em enfermagem do IGES recebam o ticket alimentação, não iremos parar até que a situação seja resolvida”.