Durante a manhã desta segunda-feira (31), o Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem (Sindate-DF) se reuniu com profissionais e gestores do Hospital Regional do Gama (HRG), no objetivo de discutir soluções quanto ao transporte intra hospitalar de pacientes. 

No encontro, a diretora do sindicato Elza Aparecida destacou a importância do cumprimento da Resolução nº 588/2018, do Conselho Federal de Enfermagem, quanto ao serviço de padiolagem. Em um comum acordo com os servidores, os gestores iniciaram, nesta segunda-feira, a implementação de um projeto piloto em que o Núcleo de Apoio e Remoção de Pacientes – NARP ficará responsável pela condução de macas e cadeiras de rodas do Centro Obstétrico e Centro Cirúrgico. 

O projeto deve servir de base para que a gestão possa identificar as dificuldades, e promover melhorias e possíveis modificações, inclusive, implementando uma central com possibilidade de dados estatísticos de demandas para que seja expandido em outras áreas do hospital. Os gestores esclareceram que estão realizando ajustes para que todos os profissionais fiquem respaldados na atuação durante a assistência.

Durante a reunião, foi adiantado ainda o andamento de outro projeto, como a solicitação interna, onde um protocolo interno será elaborado para otimização da validação por chefias imediatas na remoção. “A partir do momento que for validado, serão colocados em prática para que o transporte ocorra com todo um seguimento do antes e após a transferência, para que o paciente não sofra nenhum tipo de risco e não seja desassistido”, destaca o gerente de enfermagem do Hospital Regional do Gama, Anderson Souza.

Para a diretora Elza Aparecida, a efetivação da proposta e, até mesmo, a expansão dela para outras áreas do hospital, trará muitos benefícios para a enfermagem. “Tendo as pessoas corretas atuando no transporte interno e o serviço estando centralizado, será possível oferecer mais segurança aos pacientes e aos profissionais de enfermagem, que precisam realizar os serviços de suas competências, na recuperação durante a assistência à saúde. Isso demonstra a união da força de trabalho”, avalia.

Dentre outros assuntos discutidos, diante da reclamação de servidores sobre o desconto de insalubridade em afastamento por atestado médico de Covid-19, após o Sindate informar que existe uma ação ganha assegurando ao trabalhador que não deve ser descontada a insalubridade nos afastamentos legais, o Núcleo de Gerência de Pessoas orientou que os servidores filiados ao Sindate que tiveram descontos devem procurar a NGP para que os valores descontados sejam devolvidos, de acordo com ação ganha do Departamento Jurídico. 

Participaram da Assembleia os representantes do Núcleo de Segurança do Paciente, Diretoria Administrativa, Núcleo de Gerência de Pessoas e da Gerência de Enfermagem do HRG. 

O Sindate continuará atuando a fim de que os direitos dos auxiliares e técnicos em enfermagem do Distrito Federal sejam garantidos e zelados.