Confira os projetos de lei em tramitação na Câmara e leis já sancionadas pelo Executivo que voltadas para os profissionais da saúde;

GDF terá que criar política pública para saúde e segurança do servidor

Já está em vigor a Lei nº 6.393, de 3 de outubro de 2019, que institui a Política Distrital de Segurança e Saúde no Trabalho (PDSST). De autoria do deputado distrital Jorge Vianna (Podemos), a norma tem o objetivo promover a saúde e a melhoria da qualidade de vida do servidor público da administração direta e indireta do Distrito Federal, bem como a prevenção de acidentes e de danos à saúde relacionados ao trabalho. Entre as principais estratégias para a implementação da política estão as avaliações dos ambientes e processos de trabalho, bem como o acompanhamento da saúde do servidor e as ações educativas em saúde.

Seguindo a conscientização quanto à importância da prevenção aos acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, em julho foi sancionada no Diário Oficial do Distrito Federal a lei 6.326/2019 de autoria dos distritais Jorge Vianna e Valdelino Barcelos (PP), que estabelece a Campanha de Prevenção aos acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, denominada ‘Abril Verde’, no âmbito do calendário oficial de eventos do Distrito Federal.

20 horas e direitos trabalhistas para profissionais de cooperativas Home Care

Conquista para os trabalhadores de cooperativas Home Care. O projeto de lei nº 314/2019, do deputado Jorge Vianna (Podemos), aprovado em segundo turno na Câmara Legislativa, regulamenta as atividades aplicáveis às cooperativas de trabalho que atuam na prestação de serviços Home Care no DF. A proposta do parlamentar estabelece retiradas mínimas aos cooperados, valor esse que não pode ser inferior ao piso da categoria profissional e, na ausência deste, não inferior ao salário mínimo para a jornada de 20 horas semanais. O PL também assegura direitos trabalhistas aos profissionais, como o adicional sobre a retirada para as atividades insalubridades, repouso semanal e anual remunerado, retirada para o trabalho noturno superior à do diurno e seguro de acidente de trabalho.

Intérprete de Libras no atendimento em unidades de saúde no DF agora é lei

Garantir um atendimento adequado, visando facilitar a comunicação entre usuários portadores de deficiência auditiva e profissionais da saúde, otimizando a prestação de serviços públicos é o que dispõe a lei nº 6.300/2019, de 7 de maio de 2019. De autoria do deputado Jorge Vianna (Podemos), a lei assegura a disponibilização de profissional Intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) nas unidades e nos órgãos públicos de saúde do Distrito Federal. No segundo semestre de 2019, a Escola de Governo (EGOV) e algumas unidades hospitalares de saúde ofertaram turmas com o intuito de capacitação, com servidores já formados.

DF poderá ter “Dia dos Profissionais de Enfermagem Forense”

O projeto de lei 438/2019 do deputado distrital Jorge Vianna (Podemos) institui no calendário oficial do Distrito Federal o “Dia dos Profissionais de Enfermagem Forense”, a ser celebrado, anualmente, no dia 25 de novembro. A proposta prevê que a sociedade civil organizada poderá promover campanhas, debates, seminários, palestras entre outras atividades, para conscientizar a população sobre a relevância da inserção da ciência forense no rol enfermagem no sistema de saúde.

Retirada de remédios em farmácias particulares agora é lei! 

O programa “Remédio para Todos”, instituído pela lei nº 6.379, de 17 de setembro de 2019, garante o acesso gratuito de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) a medicamentos e insumos não fornecidos por em farmácias privadas, em caso de falta de disponibilidade em estoque na rede pública de saúde. O autor da proposta, deputado Jorge Vianna (Podemos) justifica que, além de medicamentos, os usuários do SUS também vão poder ter acesso a insumos, a exemplo de seringas, fraldas geriátricas, fita de glicemia, entre outros, na rede pública de saúde do DF.

Projeto prevê cursos de salva-vidas em estabelecimentos comerciais

De autoria do deputado João Cardoso (Avante), o projeto de lei nº 411/2019 propõe a realização de cursos de reanimação cardiopulmonar (RCP) ou reanimação cardiorrespiratória (RCR) e de manobra de Heimlich para empregados de restaurantes, hotéis, motéis, boates, bares e lanchonetes. Relatado pelo deputado Jorge Vianna (Podemos) na Comissão de Educação, Saúde e Cultura da CLDF, os cursos, conforme a proposta, poderão ser ministrados por órgãos de saúde pública ou privada, brigadistas, socorristas ou por profissionais contratados pelos referidos estabelecimentos, ou por entidade associativa ou sindical representativa dos empregados ou patronal.

Veja: Enfermagem ganha força com deputado da saúde