Na manhã desta quarta-feira, o Sindicato dos Auxiliares e Técnicos do Distrito Federal (Sindate-DF), esteve presente em frente à sede do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF), para conduzir uma Assembleia Extraordinária a favor dos profissionais da unidade que estão há 2 meses sem receber seus salários, auxílio alimentação e auxílio transporte na data estipulada.

Os diretores Isa Leal, Newton Batista, Moisés de Miranda e Josy Jacob se reuniram com os técnicos e explanaram quais são os direitos deles previstos em lei e a importância de uma mobilização que pressione a chefia do Instituto a manter os salários em dia.

Segundo a diretora Josy Jacob, os funcionários devem buscar seus direitos e não se deixarem abater pelo medo de uma possível retaliação por parte dos empregadores. “Caso haja uma ação judicial, o cenário é favorável a vocês, que podem até “demitir” a empresa e receber todos os seus direitos de rescisão, multas pelo não pagamento e retroativos de salários e benefícios.”

Para realizar essa assembleia, o Sindate notificou a Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC) da Câmara Legislativa que é presidida pelo Deputado Jorge Vianna (Podemos), já que essa situação se passa em uma empresa privada, que recebe recursos públicos. Vianna foi até o manifestação e declarou seu total apoio aos profissionais: “Vou intermediar para que esse pagamento seja feito hoje, é inadmissível que vocês fiquem esperando por um direito claro e trabalhista que é o pagamento.” 

Sob fortes gritos de: “Queremos salário.” “Justiça” e “A Enfermagem unida jamais será vencida”, a votação de pauta foi aberta pelo diretor Newton Batista com o seguinte questionamento: “Aqueles Auxiliares e Técnicos em Enfermagem presentes no movimento, são a favor de começarmos um estado de greve, com a efetivação após o prazo de 72h?” De forma unânime a categoria optou por declarar o estado de greve.